Home Bio Notícias

  •   Email
 
Data center melhora acesso à Web de usuários da Inter.net


Fonte: JC - Online
Data: 14/02/2001

Empresa investiu US$ 300 mil para uniformizar a qualidade de conexão dos cerca de 160 mil internautas espalhados pelo Brasil. Serviço começa em março

por BRUNA CABRAL
bruna@jc.com.br

Depois de nove meses ‘na ativa’, a Inter.net estará inaugurando no início de março um data center em São Paulo para garantir um padrão de conexão veloz e sem falhas para os 160 mil internautas brasileiros que compõem sua base de assinantes. A nova infra-estrutura irá centralizar os serviços ‘críticos’ de Web, autenticação e correio eletrônico. Até agora, foram gastos US$ 300 mil na aquisição de hardwares e softwares.

“A empresa foi criada a partir da fusão de 10 provedores regionais e nesses primeiros meses de existência terceirizamos a manutenção dos serviços, utilizando a tecnologia e infra-estrutura disponíveis em cada uma das cidades”, afirma o presidente da Inter.net para o Brasil, Clovis Lacerda. Essa descentralização, segundo o executivo, dificulta o controle das atividades. “São dez realidades tecnológicas completamente distintas prestando o mesmo serviço.”

O novo data center será equipado com servidores Intel e contará com tecnologia Unix e Sun para gerenciar os serviços Web e o portal da empresa. Mas sua missão é bem maior. “Queremos iniciar uma nova era da prestação de serviços da Inter.net”, afirma Lacerda. Os únicos serviços que não ficarão sob a tutela do data center são os de jogos e bate-papo. “Nesses dois casos, manteremos o gerenciamento descentralizado porque acreditamos que é preciso um contato mais próximo com os assinantes para garantir sua satisfação”, afirma.

O retorno desse investimento, segundo Clovis Lacerda, virá em dois momentos. “A princípio, nossa meta é fidelizar nossa base de assinantes. E depois pensaremos em ampliá-la”, diz. “Tínhamos esse compromisso com nossos clientes de arrumar a casa antes de entrar no mercado de maneira agressiva para trazer novos assinantes.” Mas os planos de expansão já foram traçados pela empresa, que pretende crescer pelo menos 20% até o final do ano. Trocando em miúdos, serão 32 mil novos assinantes se tudo ocorrer como previsto.

Esforços não faltarão para que as previsões de concretizem. A empresa promete para breve novos serviços de banda larga e outros voltados para pequenas empresas que precisam automatizar suas atividades a baixo custo. “Nosso posicionamento não é só de um provedor simples, afinal somamos as experiências de 10 provedores”, afirma Clovis Lacerda, que, na semana passada, participou de um bate-papo com mais de 2.500 internautas de todo o Brasil para esclarecer dúvidas e prestar contas do que vem sendo feito para melhorar a qualidade dos serviços prestados. Lacerda também promete focar as atividades da empresa no conceito de comunidade “virtual e não virtual”, promovendo até encontros entre os assinantes no mundo real.

  

Projeto AltasOndas                                                                              Washington D.C., 2005