Home Bio Notícias

  •   Email
Provedores apostam na banda larga


Fonte: JC - Online
Data: 29/12/1999

por FABÍOLA BLAH
blah@jc.com.br

A expressão ‘acesso discado’ parece ter teias de aranha para alguns provedores locais. A época em que a conexão via telefone era o único meio para acesso à Rede oferecido pelas empresas já passou. O assunto agora – ou para o iminente ano 2000 – é o acesso dedicado e a banda larga.

Ao menos é isso que pensa Clóvis Lacerda, diretor de Internet do provedor Elógica, definido por ele como “o maior provedor brasileiro, único com capital 100% nacional, ainda por cima, pernambucano”.

Clóvis Lacerda explica que acesso básico à Internet, como é o discado, deverá ser gratuito em breve e o exemplo do Bradesco, que oferece Internet gratuita aos correntistas é só o primeiro. “Com a Rede democratizada, o mercado será ampliado e sentirá necessidade de ter um acesso mais rápido e eficiente”, prevê o diretor de Internet da Elógica.

Depois das duas primeiras revoluções da Internet (acesso discado e dedicado, este último sem o uso do telefone), a Elógica pretende intensificar a pesquisa da chamada ‘terceira revolução da Internet’, representada pelo acesso sem fio de alta velocidade, via rádio ou telefone celular.

Lacerda aponta outra maravilha tecnológica para o futuro bem próximo: aplicações multimídia de altíssima qualidade. “Esses serviços são destinados aos clientes de banda larga, onde se encaixam os usuários do Apartnet, projeto que oferece acesso dedicado através de linhas ADSL”, diz.

A Hotlink não fica de fora e apresenta o acesso wireless como produto principal para o ano 2000.

“Grupos brasileiros e estrangeiros estarão investindo muito no mercado de acesso à Rede. Nossa proposta é trabalhar com muita força onde essas empresas são deficientes: acesso corporativo e dedicado em banda larga”, explica o diretor comercial do provedor, Edson Perdigão.

A concorrência de grandes grupos externos, como a America Online, não assusta as empresas de Pernambuco. “As empresas precisam de confiabilidade e assistência personalizada e, nesse sentido, os provedores locais oferecem ótimas vantagens em relação àqueles de grande porte”, afirma Edson Perdigão.

“Nomes como AOL e UOL têm um trabalho massificado no acesso discado, que não significará mais nada em um ano”, ratifica Clóvis Lacerda, de Internet da Elógica.

  

Projeto AltasOndas                                                                              Washington D.C., 2005