Home Bio Notícias

  •   Email
Alarmismo e esperteza no ano do Bug


Fonte: JC - Online
Data: 29/12/1999

Foi o ano do sucesso e do alarmismo. Se por um lado a Internet avançou como nunca e a informática colheu ótimos resultados para um ano de crise, por outro pairou a sombra do Bug do Milênio, ou Y2K. Muita gente se desesperou e chegou a pensar ser o Bug a mais fiel tradução do armagedon. Outros, mais espertos, faturaram os tubos vendendo soluções mirabolantes e virando salvadores da pátria. De prático, a ameaça do Bug trouxe de volta a preocupação justa e necessária que todos devem ter com os seus equipamentos. Os maiores alvos são os sistemas antigos (como o da foto), mas todos podem ser atingidos. O Brasil, tido até o início do ano como atrasado em relação às providências, está preparado, segundo o governo. Para os mortais comuns, os seus efeitos poderão ser sentidos daqui a menos de 72 horas. É esperar para conferir.

Clóvis Lacerda – Reponsável pelo setor de Internet da Elógica, segundo do ranking nacional. Além de consolidar posição, a Elógica tem resistido ao assédio dos provedores internacionais.

Steve Jobs – Após ser ‘banido’ da Apple, empresa que tem a sua cara, Jobs voltou ao antigo lar e devolveu a força perdida.

Bill Gates – Queiram ou não, é uma personalidade mundial. Em 99, perdeu processo de monopólio nos EUA, mas consolidou-se como o homem mais rico do planeta.

Caio Túlio Costa – Diretor-geral do Universo On Line, colocou a empresa como uma gigante do setor no mundo. Em 99, o UOL iniciou sua escala mundial, inaugurando sites nas Américas.

Linus Torvalds – O ícone dos ‘anti-Gates’ fez do seu sistema operacional Linux um sucesso retumbante.

Cláudio Marinho – Figura histórica na tecnologia de informação pernambucana, virou secretário estadual de Ciência e Tecnologia. Alguém teria um nome melhor?

Renato Guerreiro – Entra ano, sai ano e ele continua à frente da Anatel,com bom trabalho, especialmente na fase da pós-privatização da telefonia.

Michael Dell – O CEO da Dell Computer trouxe para o Brasil uma unidade da mais importante produtora de PCs do mundo.

Sandro Tamam – Atuava no Itep até emitir, pelo JC, uma opinião negativa sobre a Infonordeste. Foi demitido e virou notícia.

Marcelo Medeiros – É o nosso homem na Microsoft, escolhido entre os melhores alunos da UFPE.

EM BAIXA:

Eu daria o troféu abacaxi à última edição da Infonordeste. Esperava muitos atrativos nessa feira de informática, mas foi muito fraca. Eu, que já havia ido a outras nos anos anteriores, me decepcionei. E todo mundo que eu conheço e que foi também achou muito fraca. É verdade que houve algumas vendas no varejo, porém as novidades foram pouquíssimas. Márcio Neves, 31 anos, professor, morador de Ouro Preto, Olinda.

EM ALTA:

O formato MP3. Através dele, eu posso armazenar músicas de tudo que é artista e ocupando pouco espaço no meu HD, além de poder confeccionar CDs. Eu, há pouco tempo, comecei a fazer um acervo musical dos artistas nacionais. Estou fazendo aos poucos aquele que será meu banco de músicas de cantores e autores brasileiros. Ricardo `Carioca´, 44 anos, músico, residente na Boa Vista, Recife.

  

Projeto AltasOndas                                                                              Washington D.C., 2005